REAVIVAMENTO E UNIDADE ESPIRITUAL
28/11/2016 - 8h17 em Meditação Pessoal
 

 

 

 

 
 
 
 
 
 
 
Em tempos de reavivamento as igrejas deixam de lutar entre si para se unirem na adoração e na proclamação. Hoje, as igrejas despendem mais tempo e energia brigando umas contras as outras do que enfrentando as hostes do mal. Destacam mais suas diferenças do que realçam suas semelhanças. Têm mais zelo pela denominação do que pelo evangelho. Pregam com mais fervor suas particularidades do que o evangelho da graça.

Isso não significa que em tempos de reavivamento o ecumenismo deve ser aceito e a verdade relativizada. Não! Porém, quando Deus restaura a sorte do seu povo, a igreja passa a ter uma visão mais clara de que somos um só rebanho, uma só noiva do Cordeiro, uma só igreja, uma só coluna e baluarte da verdade. A unidade é condição para o reavivamento e evidência dele. Não criamos a unidade; preservamo-la. Jesus orou para que seus discípulos fossem um, assim como ele e o Pai são um, a fim de que o mundo pudesse crer.

A unidade da igreja e a união dos crentes, formam um dos mais poderosos instrumentos evangelísticos. Quando os crentes têm uma só mente, um só coração, um só sentimento e um só propósito, então, a igreja impacta o mundo e Deus é glorificado. Então, o evangelho é recebido e os pecadores são salvos. Oh, que Deus fenda os céus e traga sobre nós um poderoso reavivamento!

 

 

Referência para leitura: 2 Timóteo 1.1-5
 
Cada Dia 28/10/2016 - Editora LPC - Hernandes Dias Lopes
cadadia@lpc.org.br
COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE